Proseando.... - UOL Blog
 
   



BRASIL, Sudeste, ITU, Mulher, de 20 a 25 anos, Portuguese, Arte e cultura, Informática e Internet
MSN - danila_sanchez@hotmail.com

 


 
 01/12/2004 a 31/12/2004  01/11/2004 a 30/11/2004  01/10/2004 a 31/10/2004  01/09/2004 a 30/09/2004  01/08/2004 a 31/08/2004  01/07/2004 a 31/07/2004


 Neander - Garanhuns/PE
 Papel de pão
 professor de filosofia
 poetry café
 Edson Marques
 Professor Rubens
 Ton da Biologia
 Físico Cínico
 Blog do romance
 Palavras soltas da Teca
 Fernão Capelo Gaivota
 Meu caminhar
 Doces sonhos
 Amor em preto e branco
 Amante da lua



 Vote agora!



O que é isto?
 
Visitante número:
 
Proseando....




     A realidade e os sonhos se misturam num emaranhado de emoções. Como distinguir o que é real ou o que simplesmente sua mente inventou?...Penso que as crianças estão cada vez mais inteligentes, “penso” porque no fundo tenho certeza... a cada 30 anos há um aumento de 15 pontos no QI do ser humano....o quanto a humanidade ainda há de evoluir diante de tanta inteligência fluída e cristalizada....outro dia um aluno de 5 anos que se interessava por física quântica, vivia me pedindo pra levá-lo ao laboratório...quando lá chegamos ele se encantou com a tabela periódica e queria saber o que era aquilo e não se convenceu quando eu simplesmente disse o que era, queria saber o significado de cada símbolo ali descrito....foi um Deus nos acuda, eu já nem lembrava mais de todos eles, tive que pedir auxílio para o professor de física,  que, só fez complicar mais ainda, porque até agora estou estudando teoria da relatividade, radiações,forças, grandezas físicas, calor, eletricidade...e agora ando numa onda de explicar o universo a essa gente pequena que me olha com chupeta na boca, mas com todo o interesse do mundo...e olha só que eles entenderam! Afinal como a própria etimologia da palavra “physis” usada pelos gregos antigos para denominar a natureza essencial ou a constituição real das coisas, as crianças são mestras em discutir como essas leis governam o universo subatônico... Nada é tão misterioso como a vida. E de todos que dia a dia nascem e aparecem no mundo, apenas alguns verdadeiramente vivem, conscientes disso. Alguns poucos tem a percepção de que não é óbvio viver. Viver é um milagre! Olhar, pensar, sorrir, clamar, chorar. Nada disso é "normal", corriqueiro. É uma maravilha que se repete a cada dia e a cada momento, mas que, só por sua regularidade, não deve tornar-se algo banal.....as crianças sabem disso, mas perdem-se à medida que crescem...salvo algumas “crianças grandes” que encontramos pelo mundo afora e que não se perderam no caminho das idéias (né mesmo André?)..a diferença são os sonhos, os sonho infantil é tão real pros pequenos como a realidade para os grandes....sonhar é bom! Ninguém quer ser acordado enquanto sonha. O sonho é belo, é prazeroso. Nele vê-se nuvens e se pode tudo....feliz de quem sonha, pois tudo faz com entusiasmo, pobre o depressivo que é justamente aquele que perdeu a capacidade de viver no mundo da magia. Acho que as crianças conversam com os anjos do céu sobre os mistérios da vida...as crianças são como os anjos, e os anjos são mais inteligentes do que os adultos, não são tão inteligentes quanto Deus, mas entendem tudo sem ter que ficar pensando....O mundo dos anjos e das crianças é diferente...o limite entre o que existe no mundo "palpável" e o que apenas existe em nossa consciência é ultrapassado, com a vida desprendendo-se do "cárcere da consciência" e saltitando por uma ilha mágica. Criaturas convivem com seu criador, numa dicotomia quase que insustentável e explosiva. Mas afinal, o que é mais artificial? Um homem ou um aparelho de TV?

 

 



Escrito por Danila às 10h52
[] [envie esta mensagem
]



    Puxa! Puxa! Como tudo está tão estranho hoje! E ontem as coisas estavam tão normais! O que será que mudou à noite? Deixe-me ver: eu era a mesma quando acordei de manhã? Tenho a impressão de ter me sentido um pouco diferente. Mas se eu não sou a mesma, a próxima questão é "Quem sou eu?" Ah! esta é a grande confusão...você sabe quem você é? Pois eu me perdi, acho que foi o gato safado, ele vive a roubar minha identidade....ainda outro dia ele me fez acreditar que o coelhinho da páscoa tinha roubado sua tigela de ração! Já avisei o gato : “Não quero me meter com gente louca”. Oh...é inevitável, disse o gato, “somos todos loucos aqui. Eu sou louco. Você é louca”...Acho que caí na escada, vivo caindo...levo cada tombo! ...."Depois de uma queda dessas, eu não vou achar nada se rolar pela escada! Em casa eles vão achar que eu sou corajosa! Porque eu não vou falar nada, mesmo que caia de cima da casa!” Somos como Alice a passear pelo País das loucuras, não foi a toa que Lewis Carroll, escreveu tantas loucuras para se descrever um “País das Maravilhas”, Alice bebe e encolhe, come e aumenta, o Coelho anda sempre agitado e o Chapeleiro Maluco serve um chá delirante. Tudo isto acontece no País das Maravilhas. Que substâncias poderão influenciar tais comportamentos? Eu tenho meu gato igual ao da Alice, um gato louco de rabo engraçado, e tenho um coelho maluco chamado André (André, eu te amo), que sempre me faz adentrar na mata dos sonhos. No olhar da Alice estão as distâncias que separam a terra das estrelas, uma distância sem mistérios...o sorriso do gato de Alice é lindo, é mágico, ele vive alegre sem nem ao menos ter motivo....num País onde tudo parece governado por acaso e criado por imaginação, penso em como teria vivido Lewis Carrol, já que sua toda criatura é espelho e imagem do criador....

...Lewis Carroll, cujo verdadeiro nome era Charles Lutwidge Dodgson. Ele era professor de Matemática em Oxford e gostava de joguinhos de lógica e de matemática (claro). Uma particularidade de Carroll era que o moço era um quase um pedófilo. Ele amava as menininhas, em especial Alice Liddell, musa inspiradora de sua mais famosa obra. Alice no País das Maravilhas” foi publicado pela primeira vez em 1865 e foi escrito especialmente para Alice Liddell, que tinha 10 anos na época.

 



Escrito por Danila às 23h10
[] [envie esta mensagem
]



 

Amor-Perfeito...

       Aceita um convite para ir até o jardim? Gostaria que os amores-perfeitos o vissem...

       Outro dia li um livro sobre especiarias que dizia que as mulheres da antiguidade conheciam como ninguém os segredos das flores....tomavam delas o seu poder, quando não eram usadas em banhos, perfumes, máscaras, as flores viravam chás e poções mágicas...

Ontem vi um canteiro de “amores-perfeitos” , fiquei olhando e lembrei de que os “amores-perfeitos” são conhecidos também como “violeta-das-feiticeiras”  . Pulverizadas juntamente com minhocas e servidas com carne teriam o poder de despertar a centelha do amor...quantos homens já beberam dessa infusão afrodisíaca? Teriam as mulheres utilizado dessa artimanha? Os afrodisíacos surgiram na Grécia Antiga, quando os gregos cultuavam Afrodite - a deusa do amor, da beleza e da fecundidade - com cerimônias e rituais especiais, nos quais eram ingeridas “poções do amor” na esperança de que aumentassem o vigor e o prazer sexual. Ervas, flores e especiarias regidas por Afrodite (Vênus, para os romanos) eram usadas como ingredientes no preparo dessas poções e, com isso, ganharam a fama de "afrodisíacos"....o amor-perfeito, na linguagem das flores, sempre aparece, além dessa ligação,  às recordações e aos pensamentos, ela é chamada de “erva-da-trindade”, porque suas cores são três, assim como a Santíssima Trindade. Na França essa flor é chamada de “pensée” ou seja, pensamento, daí entendi porque a s mulheres dos marinheiros, na Bretanha, dessem um pouco de terra dos amores perfeitos aos seus maridos para que não se esquecessem delas e da família....vou plantar essa flor na minha janela, talvez eu passe a oferecer chá de amor perfeito......afinal, já dizia um provérbio francês que “A chama do amor é acesa na cozinha”...

 

 



Escrito por Danila às 14h15
[] [envie esta mensagem
]



     Na minha cama não tem espaço para você...

 

     Nêmesis vá-se embora, anda, xispa da minha cama...filha da noite, poderosa que distribui a boa e a má sorte aos mortais, saia daqui...não vês que hoje não tem lugar para ti? Hoje tenho que me transformar na catecúmena que meu santo espera que eu seja, hoje eu escrevo o amor...escrever o amor também é um forma de o demonstrar...talvez hoje eu deixe um bilhetinho de amor ao meu querido morpheu que me espera de braços abertos, tão logo eu me deito em minha cama ele me abraça com carinho ... ouve-me as juras e em troca me sussura suas perjúrias...tem o toque das nuvens de algodão, embriagado pelo vinho que bacos tem alí derramado...jogada nos braços de morpheu penso que sou uma Afrodite banida do olimpo....a minha cama é sagrada...ela guarda meus sonhos, meus segredos...que cheiro tem Morpheus? Tem cheiro de rosas com amor do sol...envolto em vestes profanas os braços de Morpheu são o meu reduto mais recôndito... juntos olhamos a lua, lá está Selene, perscrutando seu jovem Endimião... o qual ela embala num sono eterno de modo que ele nunca possa sair dele, puxe seus cavalos e voe até o deus dos céus....hoje fico aqui embalada pela “vita brevis” de Jostein Gaarder...talvez eu encontre a resposta para os montros que se alojaram debaixo de minha cama....ali repousam o terrível puxapé em seu Pântano lodoso...chamem Príapo o deus dos bosques e jardins para que tragam minhas flores de volta...olhe ao lado e veja o tenebroso beliscador de dedão...cronos engula-o como o fazia com seus filhos...veja..está se aproximando o malvado coçador de joelhos...já não agüento os monstros que habitam debaixo da minha cama, Poseidon e Hades logo aqui estarão para dominar o subterrâneo da minha imaginação....crianças, parem de me contar essas histórias, estou tendo pesadelos para dormir....

 



Escrito por Danila às 00h08
[] [envie esta mensagem
]



Amantes...

     Que lindos são os amantes! Que emocionante é viver na condição de amante....pense que a saudade dos amantes é muito mais incandescente do que o fogo em si....a saudade que mora no amor dos amantes é mágica, ao passar do tempo ela consegue reencantar  os amantes quando o cotidiano só faz banalizar. Amantes têm seu brilho...eles crescem um com os ideais do outro e tornam-se mutuamente mais atraentes a medida que o tempo passa.

      Como é bom ser amante, ser amante é fascinante... é jamais cair na letargia do costume, é nunca ter rotinas, é remédio para qualquer vida monótona e sem perspectiva.....quando me refiro ao “amante”  não precisa ser necessariamente uma pessoa, mas aquela coisa que nos apaixona, que nos inebria, que tem o fascínio do proibido...algo a se dedicar com muito esmero e entusiasmo....quem é que pode compreender os corações dos amantes? Quantas vezes eu já fui amante, esperando meu chegar num tapete voador, como no filme do “Alladin”(minha paixão)...”uma incrível visão, num vôo tão lindo...que fomos planando e subindo..olha eu vou lhe mostrar...como é belo este amor...já que nunca deixaram o seu coração contar... eu lhe ensino a ver, todo encanto e beleza que há na natureza de um tapete a voar....um mundo ideal....tanta coisa importante, aqui é bom viver...com você só tem prazer....”

     Amantes, ah, feliz de quem vive nas condições de amante, triste é quem os julga, a condição de amante não tem lógica, é totalmente irracional... mas é vida, é vida plena de emoções que embelezam a alma. Antes de morrer, Guimarães Rosa deu a seguinte declaração: “ A lógica é a força com a qual o homem algum dia haverá de se matar. Apenas superando a lógica é que se pode pensar com justiça. Pense nisso: o amor é sempre ilógico, mas cada crime é cometido segundo as leis da lógica.”

Pense no amor sem compromisso, no amor vivido plenamente em seu momento, porque o futuro é incerto...o amor amante não pode ser egoísta, porque o objeto amado não lhe pertence. É amor solto, como folhas ao vento....Edson Marques fala que “Orgasmo em cativeiro é a coisa mais sem graça do mundo..e os casados que o digam.”  Amantes não vivem juntos, amantes são sós, eles cantam e dançam juntos como as cordas de um violino vibrando uma mesma canção...vejo o mundo dos amantes como sendo o mundo dos seres apaixonantes,  amantes correm riscos, e são seduzidos por esses riscos, o medo não habita no mundo dos amantes, se lá fizer morada os amantes tem que se separar...porque deixaram de ser seres apaixonantes e passaram a ser seres abandonantes....

     Seja amante ou seja o amado, seja sempre o maior entusiasta nesse tapete mágico....

 

“In memoriam” ao meu querido professor...

 

 

 

 

 

 



Escrito por Danila às 22h00
[] [envie esta mensagem
]



Abelardo e Heloíse....

     Num belo túmulo de mármore branco no cemitério do Padre Lachaise, em Paris, sob a proteção de um docel rendilhado, se encontram o casal protagonistas de uma das mais dramáticas histórias de amor que o mundo já conheceu, lá estão, modelados por sua forma definitiva, pala noite e pelo desejo....Abelardo e Heloísa.

     Deitados um ao lado do outro, em vestes mortuárias, sem se tocarem, rostos voltados para o céu, mãos cruzadas sobre o peito, sem desejos. Assim um escultor os esculpiu. Fico pensando.... se eles pudessem ter escolhido...com certeza a escultura seria outra : o beijo, de rodin... Assim é o túmulo de Abelardo e Heloisa. Por que o amor comovente é sempre o amor ferido ? Por que Romeu e Julieta, Tristão e Isolda, sofreram duras penas pelo tão desejado amor ? Otávio Paz disse uma vez que « coisas e palavras sangram pela mesma ferida » Como podem sangrar tanto amor dessas feridas ? Heloísa tinha 17 anos, Abelardo 38. Vinte e um anos o separavam, o amor ignora os abismos do tempo.....Imagino Abelardo, figura central das discussões filosóficas de Paris...dizem que possuia duas qualidades capazes de conquistar todas as mulheres : o encanto das palavras e a beleza da voz.  Heloísa dotada de tantas qualidades intelectuais tornou Abelardo poeta lógico incomparável.

     Quando descobertos, e seu amor secreto Abelardo escreve : «  A separação dos corpos levou ao máximo a união dos nossos corações, e porque não era satisfeita, nossa paixão se inflamou cada vez mais ».

     Helóisa grávida, Abelardo rapta-a e a leva para um lugar distante, seu tio tomado do desejo de vingança, mandam que castrem Abelardo, e quem sabe assim colocaria um fiam aquele amor. Inutilmente, ...Abelardo e Heloísa continuaram a se amar até o final da vida. Abelardo morreu aos 63 anos, Heloísa desejou ser enterrada no túmulo do seu amado, o que aconteceu 21 anos depois.

     Conta-se que ao ser levada para p túmulo, quando o caixão de Abelardo foi aberto, ele abriu os seus braços e a abraçou.

     Ainda hoje, após 900 anos os casais de namorados visitam aquele túmulo....



Escrito por Danila às 15h14
[] [envie esta mensagem
]



 

 

Sobre sapos, beijos e moral.....

Há momentos em que a atitude em frente ao fenômeno é mais interessante que o fenômeno em si. Acho que  foi isso que ocorreu na história da roupa nova do imperador, quando um garotinho ousou gritar: “O rei está nu”. Alguns dizem que o menino, que na história profere a verdade vista e silenciada por todos os demais súditos, é um filósofo, gênio da raça, um visionário. É  a verdade moral. “E toda nudez será condenada”, Penso na nudez de palavras, na nudez do verbo, o verbo que engravida sonhos, isso é bárbaro!

     As palavras tem poderes, poderem mágicos, elas passeiam por um bosque encantado, onde fadas, bruxas, dragões, mocinhas e sapos andam aos montes. E por falar em sapo....existe uma nudez mais exibida do que a ideologia que existe através dos contos de fadas? Vejam o sapo! Coitado do sapo! Aqui em casa tem vários, ainda hoje fiquei observando meu gato tentar pegar um deles, talvez eu devia beija-lo...quem sabe não se tornaria um príncipe? Afinal já foram tantos príncipes que eu beijei mas acabaram se tornando sapos....quem sabe o sapo não se torne príncipe...mas, porém, contudo, todavia...me peguei pensando no apelido carinhoso que recebí do pai de um aluninho “Tia fada”, hehehe, veja só “Tia Fada”. Talvez eu seja uma fast-fada. Beijar sapos com amor e continuar a fazê-lo, apesar dos pesares. Por um lado, a transformação não ocorre sempre. Não basta beijar o sapo rapidinho. Tem de haver amor. Existem milhares de fast-fadas por aí a beijar sapos de maneira inócua. E não adianta fingir amor, substituindo por ardor. Beijo de língua em sapo está mais para bestialismo do que para encantamento. E o resultado é sempre mais provável de dar uma chupada num sapo é engoli-lo ao invés de transformá-lo em príncipe. Beija-se algumas centenas de sapos, engolem-se vários, até que...de repente...um príncipe. Um milagre destes vale uma vida no brejo..... Por outro lado, para cada fada, existem cem bruxas a transformar os príncipes redivivos em sapos de novo. Aí ocorre o problema do sapo traumatizado, aquele que já virou príncipe e voltou a ser sapo. Esse precisa ser beijado uma centena de vezes. Haja saco! E fada com saco é uma impossibilidade da natureza...”tia fada” com saco? Risos....sei não, daqui a pouco viro papai Noel, daqui a pouco me pego cantando: “Eu pensei que todo mundo fosse filho de papai Noel...” A essa altura já estou acreditando em coelhinho da páscoa, duendes, saci pererê, aliás crio cada história maluca pros meus alunos acreditarem em tais personagens, que eu acabo acreditando mais que eles! Pobre crianças! Que pensariam se soubesse que a professora deles beija sapos por aí? Provavelmente não acreditariam,  (ainda bem).

 O beijo de Rodin
Rodin, o genial escultor francês do século XIX era na verdade um criador.
Deu vida às suas esculturas e despertou um amor incondicional levando a oucura a sua aluna e também brilhante escultora Camille Claudel. Essa série do beijo é muito famosa e impressionante. Ele faz o mármore parecer ma seda e o beijo não tem nada de frio, é quente, fervendo!



Escrito por Danila às 22h13
[] [envie esta mensagem
]



     Entre poucos romances que li e me fizeram pensar, está a história de amor de Tomas e Tereza, que Milan Kundera, conta em a Insustentável leveza do ser, também existe o filme de mesmo nome que conta a história de um médico tcheco que busca a liberdade sexual como forma de realização interior Tomas tinha tido muitas amantes. De todas as suas aventuras amorosas “sua memória só registrava o estreito e íngreme caminho da conquista sexual. Todo o resto (com o cuidado quase pedante) eliminara da memória”. Aventuras amorosas: Tomas na realidade nunca estivera apaixonado. O seu horror ao amor era tal que nunca permitia que uma mulher dormisse no seu apartamento. A idéia de acordar pela manhã ao lado de qualquer mulher o incomodava que tanto que Tomas sempre dava um jeito de levar a parceira de volta para casa. Ele se parecia com o Sultão d’as mil e uma noites: depois de uma noite de prazeres carnais a amante era decapitada...Era assim que Tomas se via, como animal caçador que abandona a caça tão logo sua fome tivesse sido satisfeita.

     Mas com Tereza tudo tinha sido diferente. Não que Tereza tivesse algum traço especial, que a distinguisse das outras. Por mais que a examinasse, nada encontrava nela que pudesse ser a razão do seu amor. E, no entanto, sem razões, o fato era que ele estava apaixonado por ela.

     Sua aventura com Tereza tinha começado exatamente onde terminava suas aventuras com outras mulheres. Ela se desenrolara do outro lado do imperativo que o levara a conquista. Conhecera Tereza acidentalmente num bar da cidadezinha do interior. Dissera-lhe, quase como uma brincadeira que se fosse a cidade o procurasse. Tereza foi e o procurou. Chegara a capital doente e não sabia para onde ir. oi aí que a história de amor começou. Ela estava ardendo em febre, adormecera no sofá da sala, e ele não pudera leva-la de volta como fazia com as outras. Para onde a levaria? Ajoelhado à sua cabeceira “ocorrera-lhe a idéia de que ela viera para ele numa cesta sobre as águas”...

     Agora, a distância, pensava sobre as razões do seu amo re fazia, sem que disso se desse conta, a insólita pergunta de Santo Agostinho: “Que é que amo, quando amo Tereza”?. Tudo se tornara claro de repente foi pela beleza desta cena que ele se apaixonara: Tereza, criança amedrontada, chegando aos seus braços com pedido de socorro.  Agora em sua memória poética, aquela cena permaneceria para sempre, imóvel, imperturbável, fora do tempo. Era uma parte da sua alma. Não morreria jamais. Vinícius de Morais percebeu que o amor pela mulher não é eterno, posto que é chama. Mas ele não percebeu que o amor pela bela cena é para sempre, pois o que a memória amou fica eterno.

     Amamos a bela cena antes de amar a pessoa. Por isso que Santo Agostinho dizia, em suas confissões: “Antes que te conhecesse eu já te amava”. Somos amantes muito antes de nos encontrar-nos com a pessoa que será o objeto do nosso amor.

     A alma é uma coleção de belos quadros adormecidos, os seus rostos envolvidos pela sombra. Sua beleza é triste e nostálgica, porque moram na alma e não existem  do lado de fora. Não existe coisa alguma que seja do tamanho do nosso amor. Neruda dizia que ele seria capaz de devorar o universo inteiro. Eu fico com as palavras de Adélia Prado: “para o desejo do meu coração o mar é uma gota”. E o amor se revela então como a coisa mais triste...e tudo volta a sua condição de sonho impossível da alma.

 



Escrito por Danila às 08h22
[] [envie esta mensagem
]



 


esmo que tentem me derrubar com críticas e agressões, com as sete vidas de um gato, salto mais alto e continuo acreditando no meu valor...
Julgamento é subjetivo e qualidade só pode
 ser apreciada por quem a tem
...

esmo que não reconheçam o que faço de bom... como um esperto cachorrinho de madame... saio na rua de cabeça erguida e, alegremente: 
"...." pra eles...

esmo se a pessoa especial em minha vida não me queira do jeito que sonhei... 
Sem problema!..vou  continuar vivendo... e porque não... muito bem!...

esmo nos momentos difíceis, em que as lágrimas nublem meus olhos e não me
 deixem andar, dou um tempo... Depois da tempestade, corro atrás da alegria, pelos bons
ventos que o destino soprar...

esmo debaixo de chuva ou de sol, não importa... vou abraçar quem eu amo e curtir o melhor que a vida tem pra dar...

..., com DEUS a guiar meus passos, sem medo 
e sem pressa, mais confiante do que nunca... vou por aí, driblando essa vida...

 



Escrito por Danila às 14h14
[] [envie esta mensagem
]



  

 

 Hoje acordei pensando na possibilidade de eu ser uma assassina...acho que minhas leituras andam me afetando em demasia, tenho lido sobre DPM, distúrbios de múltiplas personalidades, será que sofro disso? Existem tantas “Danilas” dentro de mim...Meus “hospedes” estão todos aqui. Alguns dormem sono pesado, outros cochilam e alguns despertam, buscam o seu bel prazer. Os hóspedes estão aqui cada um com a sua “cara”

  • Uma professora séria;
  • Uma criança que brinca;
  • Uma “tia” carinhosa;
  • Uma sedutora de fala mansa;
  • Uma pecadora arrependida;
  • Uma poeta deprimida;
  • Uma “sarjento” autoritária;
  • Uma criança birrenta;
  • Uma órfã abandonada;
  • Uma sabe tudo que só fala e não escuta;
  • Uma debochada;
  • Uma torturadora que sabe onde dói mais;

A mais intrigante: uma mistura de bruxa com a pureza da santidade, que ser monstruoso.

     Me esforço por mantê-los quietos. Alguns, ele (eu) gosto que apareçam. São seres civilizados. Confirmam o caráter “familiar” da pensão, outros quando aparecem é como se o inferno acontecesse.

     Será que tenho tal distúrbio? Hum...sei não...são tantas as fantasias guardadas no fundo na gaveta esperando para serem usadas....elas já viveram tantas noites...noite de monja, noite de Joplin, noite de puta, noite de Tereza de Calcutá...acho que vou procurar um exorcista, que encare a missão de desalojar demônios...ou quem sabe é preciso apenas perdoar os pecados....



Escrito por Danila às 10h29
[] [envie esta mensagem
]



 

    

     A perseverança não é uma longa corrida; é uma série de pequenas corridas uma atrás da outra. Ultimamente tenho tido perseverança para acordar cedo, pois eu estava perdendo as 6 horas, Digo 6 horas, porque se há uma hora mais mágica do dia, é a hora das seis, seja da manhã ou da tarde...é a hora das sombras.  maravilhosa  hora do dia... nunca sabemos o que nos espera, nenhum dia é igual ao outro, nós não somos mais a pessoa de ontem, nem que seja porque tomamos café e estamos mais gordinhos...outro momento mágico é a hora do crepúsculo, penso que seja a hora em que fica difícil enxergar direito. Luz e trevas se encontram e nada é totalmente claro ou totalmente escuro. Na maior parte das tradições espirituais, esse momento é considerado sagrado. A tradição católica nos ensina que às seis horas da tarde devêmos rezar a ave-maria. Na tradição quéchua, se encontramos um amigo à tarde e estivermos ainda com ele no crepúsculo, devemos começar tudo de novo, saudando-o novamente com um "boa-noite". Tavez nessa hora do crepúsculo o equilíbrio do homem e do planeta esteja sendo testado, Deus mistura sombra e luz, quer ver se a Terra tem coragem de continuar girando. Se a Terra não se assusta com a escuridão, a noite passa e um novo Sol torna a brilhar.....parecido com o que acontece conosco, quando a sombra chega é preciso ter perseverança para esperar o dia...

 



Escrito por Danila às 10h38
[] [envie esta mensagem
]



"     Sonhe com as
           estrelas, apenas sonhe,
           elas só podem brilhar no céu.
           Não tente deter o vento,
           ele precisa correr por toda parte,
           ele tem pressa de chegar, sabe-se lá aonde.
           As lágrimas?
           Não as seque,
           elas precisam correr na minha,
           na sua, em todas as faces.
           O sorriso!
           Esse, você deve segurar,
           não o deixe ir embora, agarre-o!
           Persiga um sonho,
           mas, não o deixe viver sozinho.

           Alimente a sua alma com amor,
           cure as suas feridas com carinho.
           Descubra-se todos os dias,
           deixe-se levar pelas vontades,
           mas, não enlouqueça por elas.
           Abasteça seu coração de fé,
           não a perca nunca.
           Alague seu coração de esperanças,
           mas, não deixe que ele se afogue nelas.
           Se achar que precisa voltar, volte!
           Se perceber que precisa seguir, siga!
           Se estiver tudo errado, comece novamente.
           Se estiver tudo certo, continue.
           Se sentir saudades, mate-as.
           
Se perder um amor, não se perca!

          Se o achar, segure-o!
           Circunda-se de rosas, ama, bebe e cala.
           O mais é nada".

           Fernando Pessoa





Escrito por Danila às 00h23
[] [envie esta mensagem
]



Acho que uma criança é sempre uma benção, a melhor delas! Uma criança sempre pode ensinar três coisas a um adulto: a ficar contente sem motivo; a estar sempre ocupado com alguma coisa e a saber exigir com toda força aquilo que se quer.

     É tão bom trabalhar com elas, estamos com aluninhos novos, estamos cheios de "amor", às vezes penso que a essência do amor é trabalhar por alguma coisa e "fazer alguma coisa crescer", que amor e trabalho são inseparáveis. Ama-se aquilo por que se trabalha e trabalha-se por aquilo que ama....e os sonhos vão a frente, como um carro a reboque. Os sonhos são a endorfina da alma... a vida segue tranquilamente entre a inquietude e a pressa. A Terra e o Universo vão cumprindo o seu destino, não há como ser descrente do amor, porque mesmo diante de tanta aridez e desencanto ele é tão perene quanto a relva....e vamos nos cuidando uns aos outros (as vezes penso que as ciranças cuidam mais de mim do que eu delas), e como disse meu amigo André..."quando cuidamos dos outros cuidamos de nós mesmos"...



Escrito por Danila às 09h34
[] [envie esta mensagem
]



     E chegou o fim do dia...meu gato dorme jogado aqui na minha frente, ele sempre faz isso quando quero usar o computador, de vez em quando ele se estica todo para tentar me dar uma lambida! E lambe mesmo! Como é bom ganhar uma lambida, hoje reencontrei minhas crianças, ganhei muitos abraços, beijos (aqueles beijos no umbigo que eu odeio, engraçado como o umbigo da professora pode ser o "horizonte" de uma criança)...e muitos carinhos. Um carinho especial, mais uma vez veio do meu querido André, às vezes ele adivinha as coisas, uma armonia encaixada na mais perfeita sintonia!

     Hoje ele me escreveu "No embalo do legião eu te escrevo essas mal traçadas linhas, inventado uma lingua, inventado uma linguagem porque não sei o que se passa com você, mas nem preciso saber, só quero te falar só quero te dizer...que viver não é morrer um pouquinho a cada dia, viver é renascer a cada manhã, a cada dia me sinto mais próximo da vida e da morte, que bom, que sorte..." Sorte...sorte é a força que determina ou regula tudo quanto ocorre, e que se atribui ao acaso ou a uma suposta predestinação. Você é doce André! É simples, sua simplicidade é a verdade das virtudes e a desculpa dos defeitos. É a graça dos santos e o encanto dos pecadores...to virando uma aranha André, (confesso que tenho uma certa tendência a gostar de animais peçonhentos), uma aranha que se recusa a deitar e morrer quando um fio ainda pode ser tecido em direção à uma estrela.

     Você sabe sobre tristeza André, como também sobre as alegrias, alguns dizem que a alegria é maior do que a tristeza, outros dizem: "Não, a tristeza é maior". Eu porém digo que são inseparáveis. Vêm sempre juntas, e enquanto uma está sentada à nossa mesa, a outra dorme em nossa cama. Vivemos suspensos como pratos em uma balança entre a tristeza e a alegria.

     "O amor foge daqueles que o procuram com sofreguidão. Oferece-se aos que não o retém" - Mansour Chalitta

     Valeu André, você trouxe o meu  "unguento" hoje....



Escrito por Danila às 22h38
[] [envie esta mensagem
]



Bom dia....bom dia com armonia encaixada na mais perfeita sintonia! Oras bolas carambolas, quem sou eu pra falar em "harmonia" logo eu que hoje formo um quarteto de cordas, com apenas duas e metade de um instrumento desafinado...hoje é um daqueles dias que se pode pesar o "fácil" e o difícil", é tão fácil trocar palavras, mas é difícil interpretar o silêncio...mesmo quando o raciocínio se perde na própria compreensão, e já não há mais caminhos por onde os pensamentos possam caminhar, então cai o silêncio, o marasmo, aquela dorzinha que lateja no âmago do ser, e as perguntas que não querem se calar são como um cachorrinho latindo a noite inteira, a noite inteira....

     Acho que não há nada que doa mais do que a desilusão...construir castelos nas nuvens e ver que os alicerces foram feitos com areia saibro...aquela menos apropriada, mas a vida é assim. Ontem o Marcos me "viu" chorar e me disse assim: 'Dani, você já devia estar acostumada", é Má, não ame acostumei não, mas a gente se adapta....já dizia Karl Marx "o homem é produto do meio", embora eu ainda ache que o mais importante não é o que fazem com a gente, mas sim o que fazemos daquilo que fazem com a gente....e simbora que hoje é segunda e estou louca pra ver as minhas crianças...até a noite.

    



Escrito por Danila às 08h54
[] [envie esta mensagem
]



" Tenham prazer na companhia de gente comum. E não pensem que vocês sabem tudo! Descubram a beleza em todos." ( Romanos 12:16 e 17 )

Eu sempre acreditei em anjos, mas em anjos diferentes daqueles pintados por Michelângelo na capela cistina....meus anjos não tem asas, muitas vezes os chamo de "amigos". Existem vários tipos de anjos, e ontem encontrei mais um pelo caminho....ele estava lá, se declarando e nem ele mesmo sabia a quem, um anjinho todo apaixonado, casado com duas, enamorado de três e embriagado por outras quatro...mas como ele mesmo me disse; ele é de "gêmeos", risos.

     Mas olha só que lindo o que ele me escreveu:

Um acróstico para marcar a 1ª Blue  moon do século

(a próxima, só em 2018)

  Dentre as muitas coisas absolutamente imprevisíveis que ocorrem com a gente nessa vida

 

  A  mais estranha delas (é um negócio muito esquisito, meu) é, sem dúvida,  se apaixonar...

 

  Não importam as circunstâncias, amigo,  Você pode até pensar que é experiente, que está

 

  Imunizado etc. Você pode até estar morto(=casado)...De repente aparece uma moça que além de

 

 Linda (estonteantemente) e inteligente, é dona de finíssimo senso de humor....Aí, ferrou, nêgo. Tá laçado....

 

 A moça vai te fazer gato e sapato, cara.... E vc vai fazer de tudo por um sorriso daquela boca (que boca)......

 

    Inverno de 2004

 

    



Escrito por Danila às 11h47
[] [envie esta mensagem
]



[ ver mensagens anteriores ]